Skip to content

100palavras – A trágica história do jogador Gerúndio

agosto 6, 2010

Queimaram ele. Acabram com a carreira dele. Ninguém mais queria colocar ele pra jogar.
Durante muito tempo ele foi bem aproveitado. Suas colocação era perfeita. Seu sentido de tempo de bola era único. Dava ritmo ao time, fazia

seus companheiros, ainda que cansados, não pararem nunca.

Até que um dia, numa dessas transações esquisitas, Gerúndio foi levado para outro clube. Lá, todos acreditavam que chegara mais do que um craque, um coringa que entra em qualquer posição e resolve.

Esse não era o Gerúndio. Ele sabia qual era a sua função, tinha a noção de que era o melhor naquilo que sabia fazer. Sabia também que não renderia em outra posição. Mas o técnico colocou Gerúndio em todos os lugares menos na sua posição de origem.

Começou a jogar mal, ficar desconfortável, se sentir realmente fora do seu contexto. Imprensa, torcida, todos percebiam que havia algo errado, que ele não tinha mais clima para ficar ali.

Resultado: Gerúndio foi desaparecendo, ficando no banco de reservas, ninguém mais queria utilizá-lo, até que começou a ser negociado com clubes de menor expressão. Em alguns deles, o técnico até o colocava em sua posição, mas  começada a partida,  passsava-se 5 minutos, ele tocava na bola, a torcida gritava “A, É, I, PEDE PRA SAIR!”   e o técnico acabava tirando, mesmo sabendo que ele iria cumprir muito bem sua função durante o tempo da partida.

Clube, por clube, técnico por técnico, ninguém mais queria ser alvo de críticas ruins da imprensa ou das reações exageradas da torcida.

Assim, sem chances de jogar, sem atenção da mídia ou contratos publicitários, o outrora bom jogador Gerúndio, caiu no ostracismo, se entregou ao alcolismo perdeu tudo o que tinha, inclusive sua dignidade.

Vez  em quando, um ou outro jornalista faz uma matéria sobre sua vida, com o tema de “como o mal emprego de algo ou alguém em uma função pode virar uma tragédia”.

Hoje Gerúndio mora  por aí, de vez  enquando você pode encontrá-lo pela ruas ou em velhos almanaques e textos esquecidos. Apesar de ignorado ele não para nunca,  e  se você der bola para ele, vai ver que ainda hoje controla o tempo como ninguém.

(Por Jean Marcel)

Anúncios
2 Comentários leave one →
  1. Dona Matilda permalink
    agosto 10, 2010 10:06 am

    hahaha… acho que de vez em quando eu uso o gerúndio… acontece..rsrs… mas acho que a epoca dele ja passou mesmo!!!

    Bjaooo

    • cafundozando permalink
      agosto 10, 2010 10:13 am

      Oi Matilda, valeu o coment!!!

      Fique livre para usar o gerúndio, ele foi criado para usarmos! Só cuidado com o gerundismo, rs (“estar fazendo”, “estar ligando”, “estar chamando” etc)
      Abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: