Skip to content

TRICOTEIRAS

abril 13, 2010

Sem-vergonha

Gente, essa aconteceu dia desses e eu fiquei digamos, assustada. de repente vocês nem fiquem, então vamos lá.

Uma cliente entrou na loja encantada com o vestido que estava na vitrine. Era o último e no tamanho dela, então me prontifiquei a tirá-lo para ela poder provar. Ela muito simpática e sorridente ficou um pouco desconfortável com o fato de eu falar de tirar da vitrine, dizendo, “ai, vai que eu não gosto, não quero te dar trabalho…” mas era o único e eu nem estava me importando com o trabalho, né, afinal estou ali para isso e quero mais é vender.

Quando eu tirei a manequim da vitrine e desabotoei o vestido ela lançou essa:

– Espera um pouco moça, a manequim está sem roupa de baixo? eu muito inocente soltei uma mega gargalhada achando que ela estaria de brincadeira, me virei e a vi com uma cara muito séria, então perguntei:

– Você está brincando, né?

No que ela respondeu:

– NÃO.

Um minuto de silêncio. Olhei e disse:

– Nossa, manequins não usam roupa de baixo.

– Você tirando esse vestido ela ficará nua?

– SIM  – disse, com cara de “será que isso é tão estranho assim?”

– Tá, pode tirar então, mas vou fechar o olho da minha filha e levá-la até o provador pra ela não ver isso (a filha já devia ter uns 6 para 7 anos).

Ela fechou com as mãos o olho da criança e disse que aquilo não era para idade dela. Entrou no provador muito rápido, não comprou o vestido e saiu da loja com uma cara totalmente diferente da que entrou.

Ela saindo, eu questionei várias coisas, como: a filha não pode ver uma manequim nua? Será que ela não pode trocar a roupa das bonecas dela, tipo de uma Barbie (o corpo é o mesmo, só que a manequim tem 1,75 de altura), será que essa criança se vê no espelho? Será que essa criança não vê TV? Nossa, como eu fui rude com ela gargalhando no momento em que ela me fez a tal pergunta! Ok, eu achei q era brincadeira, ela não, então na visão dela eu a ofendi…

Enfim, ela saiu ofendida, eu fiquei lá me fazendo mais umas 20 ou 30 perguntas, e vestindo o manequim, que calado, não teve a vergonha na cara de me responder.

Anúncios

100PALAVRAS

abril 1, 2010

Alfabeto 100palavras

“Esta composição gestaltiana levou anos, literalmente, para ser feita. Foi melhorando na medida em que o tempo – os anos, Deus meu! – foram passando. Publicada a primeira vez em 1958, na revista O Cruzeiro, foi reescrita para várias publicações. Não se consegue fazer esse tipo de coisa, numa sentada só. Tem que ser um pouco chinês.

O A é uma letra com sótão. Chove sempre um pouco sobre o à craseado. O B é um l que se apaixonou pelo 3. O b minúsculo é uma letra grávida. Ao C só lhe resta uma saída. O Ç cedilha, esse jamais tira a gravata. O D é um berimbau bíblico. O e minúsculo é uma letra esteatopigia (esteatopigia, ensino aos mais atrasadinhos, é uma pessoa que tem certa parte do corpo, que fica atrás e embaixo, muito feia). O E ri-se eternamente das outras letras. O F, com seu chapéu desabado sobre os olhos, é um gangster à espera de oportunidade. O f minúsculo é um poste antigo. A pontinha do G é que lhe dá esse ar desdenhoso. O g minúsculo é uma serpente de faquir. O H é uma letra duplex. A parte de cima é muda. Serve também como escada para as outras letras galgarem sentido. O h minúsculo é um dinossauro. O I maiúsculo guarda, em seu porte de letra, um pouco do número I romano. O i minúsculo é um bilboquê. O J, com seu gancho de pirata, rouba às vezes o lugar do g. O j minúsculo é uma foca brincando com sua bolinha. Vê-se nitidamente; o K é uma letra inacabada. Por enquanto só tem os andaimes. Parece que vão fazer um R. Junto com o k minúsculo o K maiúsculo treina passo-de-ganso. O L maiúsculo parece um l que extraíram com raiz e tudo. Mas o l minúsculo não consegue disfarçar que é um número (1) romano espionando o número arábico. O M maiúsculo é um gráfico de uma firma instável. O m minúsculo é uma cadeia de montanhas. O N é um M perneta. No n minúsculo pode-se jogar críquete com a bolinha do o. O O maiúsculo boceja largamente diante da chatice das outras letras. O o minúsculo é um buraquinho no alfabeto. O p é um d plantando bananeira. Ou o q, vindo de volta. O Q maiúsculo anda sempre com o laço do sapato solto. O q minúsculo é um p se olhando de costas ao espelho. O R ficou assim de tanto praticar halterofilismo. Sente-se que o s é um cifrão fracassado. O S maiúsculo é um cisne orgulhoso. Na balança do T se faz jusTiça. O U é a ferradura do alfabeto, protegendo o galope das idéias. O u minúsculo é um n com as patinhas pro ar. O V é uma ponta de lança. O W são vês siameses. O X é uma encruzilhada. O Y é a taça onde bebem as outras letras. Desapareceu do alfabeto porque se entregou covardemente, de braços pra cima. O Z é o caminho mais curto entre dois bares. O z minúsculo é um s cubista.”

O que dizer sobre isso? Millôr Fernandes, assim como Armando Nogueira (aqui fica minha homenagem) é sem palavras.

TRICOTEIRAS

março 25, 2010
tags:

Que me acha “fo…FA”

Gente, como é complicado educar um filho nos dias de hoje. Tive uma experiência um tanto quanto engraçada (para mim, que não era a mãe da criança) essa semana, vamos lá.

Eu estava no maior bate papo com uma cliente. Sabe aquela conversa que cresce no pós venda? então, estávamos no blá blá, blá…e a filha dela passeando e cantarolando pela loja, bem no estilo “me divirto com qualquer coisa”. Era do tipo de criança fofa que não dá trabalho, fica na dela numa boa e a mãe para minha sorte, também podia ficar a vontade pra fazer suas compras. Enfim, ela cantou de tudo um pouco, até um reggae do Bob Marley, naquele inglês que só ela mesma conhece. Foi então que ela decidiu cantar a nova música da Pitty, pra quem conhece, já está entendido, pra quem não conhece, da um play no vídeo abaixo (música ME ADORA) .

Foi sensacional, ela balançou a cabeça como se tivesse anos de Rock’n roll nas veias e soltou o refrão…”que você me adora, e que me acha (piiiiiiiiiiiiiiiiiiiii)”…

A mãe ficou roxa, azul, verde e perdeu a fala, olhou pra ela e disse:

– Filha você poderia parar de cantar essa música, mamãe precisa conversar com você sobre ela e te explicar umas coisinhas, ok? A fofa balançou a cabeça num gesto de consentimento e voltou a cantarolar sei lá o quê…a mãe olhou para mim e disse:

– Não sei nem quem canta isso e nem onde ela ouviu!

Depois disso saiu sem quase me dar tchau de tanta vergonha. Como eu já disse no começo, eu ri, mas oooo situação.

TRICOTEIRAS

março 18, 2010
tags:

Cliente paciente

As clientes “paciente” renderiam pelo menos uns vinte textos.
Cliente paciente, não é aquela pessoa com muita paciência que vai fazer compras, e sim aquela que vem para o shopping para desabafar, meio que como você fosse a psicóloga com quem ela marcou uma consulta. Às vezes acho que sei mais da vida delas do que os seus maridos.

Sei da neura porque uma engordou um pouquinho, do barraco no cabeleireiro porquê o cabelo ficou curto demais, do tédio que é ter que ir a certas festas com o marido e até do ciúmes doentil pela ex dele, que ela insiste em chamar de falecida. Enfim, tem coisa pra dedéu.

Tudo muito certo. Agora, me pergunta se ela compra sempre?

TRICOTEIRAS

março 12, 2010

Cliente fiel

Eu sou da opinião de que temos que trabalhar naquilo que gostamos, senão não será bom para você e nem para o seu patrão. Como eu sigo essa linha para minha vida, acaba que várias clientes criam uma afinidade muito grande comigo e se tornam clientes fidelissimas. Outro dia liguei para uma dessas clientes para avisar sobre as novidades que tinham acabado de chegar, aquelas roupinhas eram a carinha dela.

No dia seguinte eu estava de folga e minha cliente apareceu na loja. Entrou e ja foi perguntando por mim. A minha gerente contou que eu estava de folga e se ofereceu para o atendimento. Ela disse que aceitaria se a venda fosse em meu nome, pois eu era dedicada e ela não achava justo a traição. Ela levou todas as pecas que eu tinha comentado por telefone e saindo de lá me mandou um torpedo super fofo dizendo assim: “Gi acabei de sair da loja, comprei os dois shortinhos e as duas blusinhas, a gerente me atendeu muito bem”.

Eu me diverti com o torpedo e mandei um na mesma hora pra minha gerente dizendo: — Minha cliente acabou de sair daí e deu tudo certo né?”
Ela me respondeu:
– Caramba, você põe rastreador nas suas clientes?
Eu, em outro torpedo:
– Não, mas minhas cliente são tão fieis que me contam tudo!

Entenderam porquê você tem que trabalhar com o que gosta e não somente pelo dinheiro?

100PALAVRAS

março 11, 2010

Muito legal a campanha dos 100 anos da ABI (Associação Brasileira de Imprensa).

Sobre a vírgula…

Detalhe adicional:
SE O HOMEM SOUBESSE O VALOR QUE TEM A MULHER ANDARIA DE QUATRO À SUA PROCURA.

Se você for mulher, certamente colocou a vírgula depois de “MULHER”.

TRICOTEIRAS

março 5, 2010

Sorriso Amarelo X Sorriso Sincero

Coisas que ouvimos e ainda temos que sorrir:

“Só tem o da vitrine? Tira, se eu não gostar é você mesma que vai ter que colocar de novo na manequim…”

“Bagunço mesmo, tô pagando!”

“Tô indo para o provador, me traz tudo que você tiver no P” O pior é depois de duas horas ela dizer: “Estranho, não gostei de nada…”

“Nossa, as roupas dessa loja são linnndas demais, pena que não gostei de nada”. Hã?

Coisas que ouvimos e que provocam sorrisos instantâneos

“Só tem o da vitrine? Ai, fico constrangida de pedir pra você tirar, vai que não me serve?” (sacou a diferença?)

“Fui tão bem atendida na minha primeira visita que voltei.

“Ainda bem que você está aqui, preciso muito das suas dicas, vamos ao provador!”

“Meu Deus, se um dia essa loja fechar eu ficarei órfã!